domingo, março 06, 2011

Carnaval (Repostagem)

para ampliar clique na imagem


*Originariamente postado em 20 de Fevereiro de 2007

Manifestação de cultura popular, que ganha as ruas de todo o Brasil, invariavelmente no mês de fevereiro. Essa breve e até pobre definição, fiz agora, sem olhar no dicionário (óia), mas penso não ser verdadeira em sua totalidade.
Salvo algumas exceções, que a gente vê pelo nordeste do país e cidades pequenas espalhadas pelo Brasil, o carnaval ganhou tamanha organização e dinheiro investido na produção, que deixou infelizmente na maioria dos casos, de ser uma manifestação de cunho popular já há algum tempo.
Pessoas vivem dessa “manifestação popular” e quando chega esse período, só mostram o resultado do trabalho feito o ano todo que passou. Fazem isso de graça, por amor a escola e a comunidade? Não sou leviano de afirmar que tudo é falso e ninguém tá lá porque realmente gosta de fazer e participar da festa, mas me digam, na apuração porque a escola de samba que perde briga tanto? Não é manifestação de cultura de um povo? Por que aqueles “abadás” na Bahia custam tão caro? E os camarotes?
Eu não vejo só o lado ruim das coisas não, calma aí gente, esse ano não fui, mas costumo ir ver ensaios das escolas de samba. O som da bateria, o povo cantando o samba enredo é coisa linda, isso sem falar no harém que é um ensaio, tem mulher pra dedéu! Se ensaio é bom, imagina o desfile? Deve ser emocionate!
Tem escola de samba que aproveita a influência que tem na comunidade, carente em sua maioria, e realiza projetos culturais, dá cursos. Aí sim, porque não envereda todo mundo pra esse lado e tira um pouco o caráter de produto que ficou nessa festa da cultura brasileira?

P.S: Na época em que escrevi a postagem não tinha ainda visto, mas hoje depois de ver alguns desfiles confirmo, é realmente espetacular ver o desfile das escolas de samba em loco.

5 comentários:

Haíla disse...

Achado perfeito de carnaval! Amei o blog! Já está nos favoritos.
Bjus

finão disse...

ai alexandre, a comunidade só aparece quando a escola sofre uma tragédia,quando digo comunidade,falo por todos os sambistas se doam ao longo do ano para por a escola na avenida...não defendo os sambeiros que vem passam pela avenida e voltam para suas casas como se nada houvesse ocorrido.
mas a cada um daqueles que sofrem na alma a tragédia de sua escola meus respeitos e admiração,afinal a resistência dessas comunidades esta relacionada a resistência quilombola que sobrevive em cada uma dessas pessoas... saudações

jone

Haíla disse...

http://www.youtube.com/watch?v=hiG2iA7Fi30&feature=player_embedded

PenseaRespeito* disse...

Obrigado por favoritar Haila. Os comentários são motivação.

PenseaRespeito* disse...

É isso aí Jone, também sempre presente.

Abraço!