quarta-feira, janeiro 17, 2007

Preconceito


















Outro dia, fui eu todo pimpão buscar minha namorada no trabalho e deixei o carro na rua. No que eu volto, abro a porta pra ela, dou a volta abro a porta pra mim, entro, e no que vou ligar o carro, me vem uma mulher transtornada com o rosto todo vermelho de choro, me pedindo desculpa, porque achava que eu estava abrindo e ligando o carro dela. Ahhhhh! Tem dó né! Fosse eu um loirinho, será que ela teria tido essa impressão?!

Escrevendo isso aqui, me lembro que essa não foi a pior situação que vivi, e que julgo ser diretamente ligada a cor da minha pele.

Há alguns anos, fui com meu irmão até um banco pra ele sacar um dinheiro, e, como não tinha vaga pra parar em frente ao banco, parei na rua ao lado. Fiquei resolvendo uns exercícios de Física, na época fazia cursinho, tranqüilo e sossegado. De repente, escuto um grito falando:

- Sai do carro negrão!!

Estava de cabeça baixa, com uma lapiseira na mão olhando a apostila e no que levanto pra olhar se o negrão era eu, estou cercado de polícia por todos os lados. Tinha um na minha frente apontando o revólver na minha cara. Não entendi nada.

Saí do carro, tinha polícia pra caramba, me encostaram numa parede lá, começaram a revistar o carro e tal, e nisso vem um cara (policial à paisana), descendo a rua apontando uma arma pro meu irmão que já tava até chorando.

Revira daqui, revira de lá viram que a gente não era bandido e começa a sessão de desculpas. O pior é que olha só o que o Comandante ali disse:

- Sabe o que é? Esse banco foi assaltado ontem, por indivíduos com as mesmas características de vocês. Perdão, mas é o trabalho da gente!

Piada né? Agora vamos “pensar a respeito”. Que bandido rouba um banco e no dia seguinte volta pra roubar mais?!

Muita gente de outras etnias que lêem isso aqui, podem chegar a conclusão que é exagero, que isso poderia ter acontecido com qualquer um, seja verde, vermelho ou amarelo. De um modo geral, a gente acaba por encarar o problema e/ou condição do outro de forma mais amena. Eu não sei o porquê, mas parece que fazendo isso a vida se torna mais agradável, a realidade fica mais tranqüila. Puro engano gente. Abram os olhos. Não é menos ruim porque acontece com o outro, é ruim pra todos. Que mundo é esse onde prevalece sempre o pré julgamento, onde a todo momento tem que se provar ser melhor pra merecer nem o direito, mas a oportunidade?

Não existe pré conceito no Brasil? Pára né!

Ouvindo: Rios, Pontes e Overdrives - Chico Science e Nação Zumbi (Da Lama ao Caos)

13 comentários:

Simone (gaúcha) disse...

Quando fiz o curso no Cecune (Centro Ecumênico de Cultura Negra do RS).... aprendi a diferenciar termos como: preconceito, racismo e discriminação...
Daí a gente fica cheio de informações novas, quer aprender mais, quer falar aos outros o que aprendemos né?!
Só que quando saímos na rua, quando vivenciamos situações como essa descobrimos que na prática isso não faz muito diferença. Porque acabamos sendo vítimas do preconceito - que é julgar antes de conhecer; Do racismo- que é a partir de uma hierarquia que se estabelece e só pode ser considerado quando cometido "em massa"; e também da discriminação- que nada mais é do segregar, excluir...
Sofremos isso tudo, ao mesmo tempo... e ainda enfrentamos a hipocrisia dos "não negros" nos dizendo que isso tudo é mania de perseguição!!!!
Tenha dó...
Bjuss.... isso aqui tá cada dia melhor...!

Vivi disse...

Parabéns Querido!
Ta muito bom o texto, adorei o que vc escreveu e concordo contigo!!!
Infelizmente é verdade sim!!
Adoro vc!
Bjs
Vivi

Brau! disse...

Infelizmente, este fato é super corriqueiro! Uns dias atrás eu e um amigo saimos do aniversário da minha mãe por volta das 23:30 e fomos em direção ao continente(eu moro em floripa) ao passar a ponte fomos abordados por viaturas q faziam uma blitz, ao meu lado vários motoqueiros apresentavam seus documentos, e conversavam normalmente!Quando meu amigo q pilotava a moto tirou o capacete, e eles notaram q ele era negro, o tratamento foi super agressivo, mandaram a gente botar as mãos na cabeça, nos revistaram em 3 policiais e nos trataram como bandidos!!!
Isso é muito cruel!!!

Anônimo disse...

Saudações!!
Parabens pelo blogg temos q usar a net a favor de boas informações!! infelizmente no brasil ainda abordam as pessoas pela etnia ou então pelo estilo de se vestir, engraçado que os deputados que roubam milhões e não fazem nada e ainda dobram o proprio salário num pega nada!!

ouvindo NATIRUTS - HOMEM DO POVO
ACHO Q TODO POVO BRASILEIRO DEVERIA PRESTAR A ATENÇÃO NA LETRA!!

Leon disse...

Sabe, cara, essas suas histórias me fizeram lembrar de um antigo comercial de teatro que apareceu por aqui.

Era assim: dois caras correndo, um branco na frente, e outro negro atrás. Eles descem uma ladeira e passam por alguns seguranças na frente de um prédio. Aí os seguranças seguram o negro, pensando que ele ia assaltar o branco, quando na verdade eles eram amigos que iam pegar o ônibus que estava saindo.

Muito bem, agora a segunda parte.

A mesma situação, com um detalhe: quem estava na frente agora era o negro, e atrás o branco. E dessa vez, os seguranças não fizeram nada, e os rapazes pegaram o ônibus em paz.

Faz a gente pensar, não é?

Abraços

Renata Soares disse...

P A R A B É N S
Lê, vc tá cada dia melhor hein. Só fico triste pq gostaria q vc escrevesse ficção rssss, mas infelizmente a vida não é tão linda assim né. Muda o rumo do blog não tá.

Anônimo disse...

(jone)
ai ,existem coisas que neste país
se tornaram normais,e isto é que ficou muito perigoso ao longo dos anos,não acredito em coincidencias
e esta historia de ter as mesmas caracteristicas é o c......
isto é racismo mesmo,e tbém nao é mania de perseguição é perseguição
e todas as vezes que acontecer fatos semelhantes com vcs denunciem,façam barulho,pois já diz o ditado "quem cala consente".
valeu mano
abraço

Anônimo disse...

Parabéns, você sabe expressar suas idéias de uma maneira única, é lamentavel que em um país tão "misturado" como o Brasil existe esse tipo de coisa.

Abraço

Fabiana disse...

Alê, vou deixar meu primeiro depoimento, e infelizmente é de descontentamento... Realmente, vivemos em um país hipócrita onde as pessoas dizem que racismo não existe. Sou testemunha do que aconteceu, o dia que vc foi me buscar no trabalho, minha vontade na hora era de mandar aquela fulana tomar no c... Mas, acho que não devemos chegar a este ponto pq é isso que os "branquinhos" e "patricinhas" querem, p/ depois sair falando p/ todo mundo que o negro é isso ou aquilo...
Outro dia no trabalho, estava eu conversando com um pessoal, e a menina ia se referindo a uma outra pessoa que era negra... E papo vai, papo vem a branquela me solta: - Vc viu aquela MORENA, o que ela falou no treinamento?
Supervisor, respondeu: Ah!!! Morena, que morena?
Branquela? Aquela que deu treinamento?
Supervisor: Ah, tá?????????....
Eu: Morena , que morena ela era negra...
Branquela: Achei que fosse chato falar, negra, você poderia se ofender.
Eu: Me ofender não, vc não esta me ofendendo de maneira nenhuma. Ofensa é vc que esta fazendo, falando que a pessoa é MORENA. Ela é negra como eu. Enfim, a branquela ficou mto sem graça e todos me deram razão...
Temos que acabar com esse preconceito ridículo, todo mundo é igual, todos nós independente de cor, raça e sexo cagamos fedidos e quando morrermos vamos feder muito...

Amor, não podia ficar calada!!!

Bjs
Fabiana

Anônimo disse...

Repercutiu legal esse post. To gostando muito dessa experiência.

Abraço a todos!

llaine disse...

Alê,
Parabéns, seu blog esta cada vez melhor.
A respeito de preconceito já sofri muitos e sei bem o que é isto.
Infelizmente vivemos numa sociedade de hipócritas que dizem que não existe preconceito e sim diferenças sociais. Acredito que o "monstro" do preconceito é muito maior do que maioria principalmente as que nunca sofreram isto na pele pensa.
Sou da seguinte opnião quem deve julgar crime de racismo é o Negro , assim, como quem deve julgar os crimes cometidos contras os judeus têm de ser um judeu.
Só sentindo na pele mesmo...
Bjs,

Anônimo disse...

olá alexandre.
encontrei seu blog numa pesqiuisa p escola,meu teacher de ed.física pedio para pesquisarmos sobre o preconceito ai eu te achei e q massa,cara vc é show.
como q num pais tão lindo como o Brasil,isso acontece a p... desse preconceito é fato mesmo.tenho q te falar uma coisa .o negocio de preconceito é tão forte q chega a surpreeder.imagina vc q eu sou ofendida pq tenho lábios carnudos,assim ñ dá!como seres humanos vivem,como podemos sorri...as vezes eu quero usar a minha boca grande e carnuda para gritar p mundo inteiro."CHEGA DE PRECONCEITO SE Ñ DÁ P VIVER ENTÃO DEIXA EU SOBREVIVER"obg pela atencion.

PenseaRespeito* disse...

Preconceito com boca carnuda?! Uau, boca carnuda deve ser elogiada e não discriminada.
Preconceito é uma das piores coisas, pré-julgamento por cor, situação econônica, jeito de se vestir...é ridiculo.

Obrigado pelo comentário, visite sempre.