sábado, outubro 13, 2007

CHE GUEVARA

para ampliar clique na imagem


Essa semana foi aniversário de 40 anos de morte do argentino Ernesto Guevara Lynch de La Serna (Che Guevara) e algumas considerações eu acredito que são pertinentes se fazer por aqui. Eu não tô aqui pra ensinar ninguém (quem sou eu), mas pra quem gosta de ler vou escrever o que eu penso a respeito, até porque, tem muita gente que usa camiseta e boné, porque o símbolo (a figura do cara) virou moda e nem sabe muito do que se trata a coisa como um todo. Na realidade quem é que sabe tudo?! A gente tem acesso a um ou outro fragmento e interpreta.
A educação não determina inteligência, mas é fundamental pra se adquirir cultura. Tô falando isso, porque Che Guevara veio de uma família classe média alta na Argentina, teve oportunidades, acesso à educação. Ainda cedo teve contato com inúmeras obras como a de Karl Marx que pode explicar o que mais tarde aconteceu. Pôde, quis e dá pra se dizer que soube aproveitar de tudo isso.
Eu não quero dizer que todo mundo que tiver acesso à educação e cultura, vai fazer revolução em ilha da América Central (vai saber), só quero dizer que moleque sem saber ler na Oitava Série não vai revolucionar nem a própria mente. Se liga Brasil!
Mas voltando a Che Guevara, ele teve oportunidades, leu muito, jogou futebol na Argentina, conheceu vários países, tornou-se médico, guerrilheiro, fez revolução apostando em suas convicções juntamente com Fidel Castro e foi responsável por dar ordem a inúmeras execuções contra divergentes. O mito pode nos parecer santo e incapaz de ato errôneo ou cruel, mas antes de lenda, o mito foi homem e para fazer valer suas crenças por muitas vezes suja suas mãos de sangue, tal qual o adversário o faz. Igualzinho. Boa conduta, certo e errado, herói e bandido vão se misturando com o tempo e tudo vai dependendo muito mais das noticias, dos livros que a gente vai lendo, ou melhor, do que se quis dizer de determinado personagem da história. Essa é que é a verdade.
Che Guevara após o sucesso da implementação do socialismo na Ilha de Cuba sai pelo mundo, a fim de libertar a todos do Imperialismo americano, do capitalismo. Costumes, cultura, pessoas, situações, perseguição americana, visões de mundo diferentes das dele fizeram com que muitas vezes fosse mal sucedido em suas tentativas de luta contra o capitalismo. Foi capturado, executado e jogado em vala comum na Bolívia.
Tudo isso aí é verdade? Não sei, mas é o que eu interpretei. Vale a pena usar camiseta? Vai de cada um. Eu particularmente acho que vale, por simbolizar nos dias de hoje, toda uma discordância e até revolta contra um estado de coisas impostas por um sistema que beneficia a grupos de pessoas e não a todos. Pense a Respeito.


Crédito: (+)
Crédito: (+)

Ouvindo: Killing in the Name - Rage Against the Machine (Rage Against the Machine)

Um comentário:

Néstor disse...

Felicitaciones por la semblanza del Che, interpretación inteligente. Saludos de Buenos Aires.

Néstor

PD: muy bueno el blog