quinta-feira, setembro 27, 2007

Viradas

para ampliar clique na imagem

Aqui na cidade de São Paulo, além da Virada Cultural tem agora a Virada Esportiva. Neste último final de semana, das 14 h de sábado até as 14 h de domingo, rolou a primeira Virada Esportiva, evento em que várias modalidades de esporte foram praticados nos quatro cantos da capital paulista.
Assim como na Virada Cultural, a adesão da população a Virada Esportiva foi grande e só vem a provar que cultura, esporte e lazer é tudo que todo mundo precisa e tá querendo, não só por aqui como também pelo país todo.
Se todo mundo sabe que o povo participa e tá querendo isso mesmo, porque será que falta escola, quadras poliesportivas, parques, ou seja, incentivo de cultura e esporte no Brasil? Por que ao invés de escola e eventos esportivos prolifera por toda a periferia a cultura do boteco? Por que a Virada do Copo para o pobre recebe maior incentivo? Pense a Respeito.


Crédito: (+)


2 comentários:

RafaelFranja disse...

eae cara tudo bem?
sempre colo aqui pra pegar as pedradas que você disponibiliza, e de quebra sempre do uma olhada nos seus textos tmbm, esse foi o primeiro que me deichou com uma pulga atras da orelha, faço parte de algumas movimentações que rolam na periferia da zona sul de são paulo, e o reduto que você ta tratando como se fosse o problema da falta de cultura, por aqui é resintencia, resistencia cultural, aqui não tem centro cultural aqui o que tem é buteco mesmo, e por esse motivo as movimentações culturais acontecem e se aglomeram nos mesmo, de segunda feira á um sarau num bairro chamado Campo Limpo,o sarau do binho, no buteco mesmo! Na segunda feira no minimo 150 pessoas vão para apresentar e prestigiar a arte feita por aqui e por todos os que perdem seus dogmas sobre a periferia e vem pra ca fazer junto, em plena segunda feira! na quarta feira á outro sarau em outro buteco em um bairro totalmente diferente, no Piraporinha, la acontece a cooperifa onde aproximadamente 300 pessoas, isso mesmo 300, vão também beber da literatura e da poesia.

vou usar uma frase que ja vi bastante por aqui:
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG79089-6014-487,00.html
da uma olhada nesse link e pense a respeito!
até mais abraços!

Pense a respeito disse...

E aí Rafael, tudo certinho?

Cara, legal que as coisas aí na sul acontecem nos butecos, mais legal seria se em todos os butecos da periferia fosse assim da mesma forma. Gente reunida no buteco da esquina se divertindo e adquirindo cultura, olha que maravilha.
Eu quando critico o buteco não tô aqui querendo falar que a pessoa que vai no bar tá errada. Vai em buteco quem quer ué, pura questão d e opção, muito embora eu acredite que o pessoal frequente os butecos por falta de opção. Mesmo assim, o que pega muito mais pra mim é a quantidade, aqui na minha rua por exemplo até pouco tempo tinham três e olha que a minha rua não é grande não hein. Em bairros nobres a gente não vê tanto, pode prestar atenção. A gente não vê tanto em bairro rico porque? Pra mim tem muito na periferia, porque a intenção é fazer com que o povo mais humilde se afogue mesmo na cachaça. Pra você não?

Valeu o comentário Franja! É isso aí, visite e comente sempre.

Abraço!